O secretário municipal de Transportes, Edson Caram, pediu exoneração do cargo nesta sexta-feira (12). Segundo nota, o prefeito de São Paulo, Bruno Covas, aceitou a decisão e pediu que Caram permaneça no cargo “por mais alguns dias, até a escolha de um substituto para a secretaria”.

Nesta segunda, Covas ameaçou substituir Caram, se ele não resolvesse até esta sexta, o problema dos ônibus lotados na capital durante a pandemia do novo coronavírus. O objetivo da Prefeitura é que os ônibus circulem apenas com passageiros sentados.

Em entrevista coletiva ao lado governador, João Doria, o prefeito reclamou que o secretário havia garantido que nesta semana não haveria passageiro em pé.

“Na sexta-feira, quando as concessionárias e escritórios puderam ser reabertos, tivemos 1,206 milhão de pessoas no transporte público municipal que não é muito diferente do que havíamos observado nas últimas quatro semanas. […] Hoje pela manhã o número que a gente tem é que 5% das linhas tinham passageiros em pé. O secretário tem até sexta-feira para conseguir fazer isso. Se até sexta-feira ele não conseguir, a partir da segunda-feira é outro secretário que vai fazer isso”, afirmou Covas.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui