Manifestantes se reuniram neste sábado, na Avenida Paulista, em mais um ato contra o governo do presidente Jair Bolsonaro. A manifestação foi organizada por um movimento apartidário em frente ao Masp, e durou cerca de uma hora.

Segundo relatos de presentes, não houve confrontos com a Polícia Militar, que acompanhou o protesto durante todo o percurso. Na manifestação de 31 de maio, os agentes interviram com bombas de gás lacrimogêneo para conter uma briga entre grupos pró e contra o governo.

A manifestação foi organizada pelo Grupo de Ação, formado por ativistas, artistas, advogados, professores, profissionais de saúde, estudantes, editoras e comunicadores.

As vítimas da covid-19 também foram lembradas no ato. Mantendo distância para respeitar o isolamento social e uso de máscaras, os manifestantes carregavam cartazes com fotos e frases de protestos.

Para evitar novos embates, o Ministério Público acordou um rodízio no local dos protestos com as lideranças. No domingo, 14, apoiadores do presidente marcaram manifestação para as 13h no Viaduto do Chá.

* Com Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui