Já em Alta Floresta, dois morreram, oito conseguiram alvarás de soltura e cumprem isolamento domiciliar e um continua em quarentena na unidade prisional. Cadeia Pública de Alta Floresta
Sejudh/MT
Dados da Administração Penitenciária apontam que há 65 casos confirmados de reeducandos diagnosticados com Covid-19 na Cadeia Pública de Alta Floresta, a 800 km de Cuiabá, e um em Tangará da Serra, a 242 km da capital.
Conforme informações da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp), o reeducando de Tangará da Serra já está recuperado.
Confira as últimas notícias sobre coronavírus em Mato Grosso
Já em Alta Floresta, dois morreram, oito conseguiram alvarás de soltura e cumprem isolamento domiciliar e um continua em quarentena na unidade prisional.
O primeiro morreu em 22 de maio. De acordo com a Sesp, ele tinha 76 anos e sofria de doença pulmonar crônica e hipertensão há alguns anos e era acompanhado pela equipe médica da unidade prisional.
Em 18 de maio, ele foi atendido na unidade com sintomas de gripe, náuseas e vômito e foi encaminhado ao Hospital Regional de Alta Floresta.
O segundo óbito foi registrado no dia 28 de maio. Otávio Lindolfo da Silva, de 79 anos, apresentava sintomas parecidos com os da doença e passou por atendimento médico na própria unidade na última segunda-feira (25), quando o médico solicitou que ele passasse por avaliação no posto de saúde próximo da unidade.
De lá, ele foi transferido para o Hospital Regional, onde foi confirmado o diagnóstico de Covid-19 e passou a ser acompanhado na ala destinada aos pacientes com a doença, mas não resistiu e morreu.
Os testes rápidos foram aplicados nos dias 3 e 4 de junho para detecção de anticorpos para CovidD-19. Um total de 54 foram reagentes, sendo 1 com sintomas e 53 assintomáticos. Contudo, para oficializar os casos é necessária a contraprova, seguindo o protocolo da Secretaria Estadual de Saúde (SES) e do Ministério da Saúde.
Os reeducandos testados reagentes serão isolados dos demais não reagentes. Os casos serão acompanhados pela equipe de saúde da Cadeia Pública de Alta Floresta e do monitoramento da Covid-19 de Alta Floresta.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui