A organização Rio de Paz, conhecida por fazer atos contra a violência no Rio de Janeiro, fez nesta quinta-feira (11) um protesto na praia de Copacabana contra a forma como o governo federal está lidando com a pandemia da Covid-19.

O objetivo da ação é também chamar atenção para o grande número de mortes provocadas doença.  Segundo dados divulgados na quarta-feira (10) pelo Ministério da Saúde, a pandemia já deixou 39.680 mortos no Brasil. O total de infectados já passa de 775 mil.

Os organizadores do protesto argumentam que houve uma “sucessão de erros” cometidos pelo governo federal na condução da crise sanitária e pedem mudanças na postura do presidente Jair Bolsonaro em suas manifestações sobre o isolamento social, sobre as mortes provocadas pela doença e sua participação em atos antidemocráticos.

Para o presidente do Rio de Paz, Antônio Carlos Costa, se não houver mudança de rumo na condução da crise, o Brasil será o país com o maior número de mortos pela Covid-19.

No ato realizada nesta quinta, foram feitas 100 covas rasas nas areias da praia, com cruzes e bandeiras do Brasil, para simbolizar os mortos durante a pandemia. Além do protesto, a ONG pede que o governo federal apresente metas e cronogramas para a área de saúde e economia.

*Com informações do Estadão Conteúdo e da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui