Dois deputados da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj), que foram presos pela Lava Jato, vão compor uma comissão que irá definir o impeachment do governador do Estado, Wilson Witzel.

No momento, já são praticamente conhecidos os 25 deputados que vão integrar a comissão especial que vai analisar, ao longo das próximas semanas, a chamada admissibilidade do impeachment do governador.

Na lista, está o deputado Luiz Paulo Corrêa da Rocha, autor do processo aceito pela Alerj, nomes ligados à presidência da Assembleia e dois parlamentares, Marcos Abrahão e Marcus Vinicius Neskau, que tomaram posse recentemente, depois de meses presos pela Operação Furna da Onça, da Polícia Federal.

Ainda essa semana, o relator e o presidente da comissão serão escolhidos. A briga de poderes já começou na Assembleia do Rio de Janeiro, as compras para a pandemia de coronavírus devem ser esmiuçadas pelos parlamentares.

Nesta segunda-feira (15) houve também uma operação do Ministério Público para apurar desvios de recursos em contratações da prefeitura de Cabo Frio. Ao todo, 30 mandados de busca e apreensão foram cumpridos.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui