Ação foi feita com apoio de soldados da Força Nacional. Materiais usados na extração de minérios foram destruídos pelos agentes. Dragas foram destruídas pela PF e Ibama
DPF/Divulgação
A Polícia Federal (PF) e o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) desativaram, neste mês de julho, vários garimpos ilegais funcionando em três reservas indígenas de Rondônia e Mato Grosso. Dois helicópteros foram usados para sobrevoarem e transportarem os policiais até as terras indígena Sete de Setembro, Parque do Aripuanã e Terra Indígena Roosevelt.
Segundo o Departamento da Polícia Federal (DPF) de Ji-Paraná (RO), que conduziu as investigações, 16 policiais federais, oito soldados da Força Nacional e oito agentes do Ibama percorreram as reservas na divisa entre os dois estados em busca de garimpos clandestinos.
Dezenas de maquinários foram encontrados extraindo minérios nas áreas de reservas.
Dois helicópteros foram usados na ação
DPF/Divulgação
Após o flagrante de extração ilegal, os agentes incendiaram pás-carregadeiras e dragas, além de inúmeros acampamentos montados na floresta, às margens das áreas de garimpo. Segundo a DPF, estes pontos serviam como base paras as atividades ilegais. Ninguém foi preso pela garimpagem.
Ainda conforme a PF, o número e o valor dos materiais destruídos ainda estão sendo contabilizados.
Na operação, o Ibama lavrou Termos de Apreensão e de Destruição/Inutilização dos materiais achados nos garimpos e a PF instaurou inquérito para apurar a autoria da atividade criminosa. Ninguém foi preso pelos garimpos ilegais nas reservas.
Veja abaixo mais imagens da operação:
Maquinário sendo destruído pelo fogo
DPF/Divulgação
Helicópetero usado na operação em reservas
DPF/Divulgação
Maquinário destruído pelo fogo
DPF/Divulgação
Agentes percorrem área de reserva em RO e MT
DPF/Divulgação
Área de garimpo é descoberta em floresta
DPF/Divulgação
Acampamentos também foram achados em reserva
DPF/Divulgação
Helicóptero usado na operação em reservas
DPF/ Divulgação

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui