A produção industrial caiu 18,8% em abril em comparação com o mês de março, na série com ajuste sazonal. O dado foi divulgado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta quarta-feira (3). O resultado, o pior para desde o início da série histórica, inicia em 2002, demonstra os efeitos da pandemia da Covid-19 no setor.

Abril foi o segundo mês seguido com queda na produção, acumulando nesse período perda de 26,1%.  Em relação a abril de 2019, a produção caiu 27,2%, sexta queda consecutiva e o recorde negativo da série histórica nessa comparação.

Os dados do IBGE apontam que a queda nas atividades industriais foram apresentadas em 22 dos 26 ramos pesquisados. Entre os destaques para o recuo está o setor de veículos automotores, reboques e carrocerias com redução de 28% observada no mês anterior, seguindo por ramos como de metalurgia (-28,8%), de produtos têxteis (-38,6%), de outros equipamentos de transporte (-76,3%), artigos para viagem e calçados (-48,8%) e de bebidas (-37,6%).

Em contrapartida, entre os ramos que aumentaram a produção em abril estão os de produtos alimentícios (3,3%) e produtos farmoquímicos e farmacêuticos (6,6%).

A indústria acumula queda de 8,8% no ano de 2020. Em 12 meses, a produção acumula baixa de 2,9%, de acordo com dados do IBGE.

*Com informações do Estadão Conteúdo

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui