As vendas no comércio varejista nacional reduziram 16,8% em abril frente a março, na série com ajuste sazonal, sendo a queda mais acentuada da série histórica iniciada em janeiro de 2001. Os dados, divulgados pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira (16), refletem os efeitos do isolamento social pela Covid-19 na economia.

Os dados mostram que a média móvel trimestral foi de 6,1% no trimestre encerrado em abril. Na série sem ajuste sazonal, em relação ao mesmo período de 2019, o comércio varejista caiu 16,8%. Já no comércio varejista ampliado, que inclui veículos, motos, partes e peças e de material de construção, o volume de vendas caiu 17,5% em relação a março, enquanto a média móvel foi -9,9%.

Quando comparado ao mesmo período de 2019, o varejo ampliado recuou -27,1% em abril, uma queda recorde da série histórica iniciada em janeiro de 2004. O acumulado nos últimos 12 meses foi de 0,8%. As vendas do comércio varejista ampliado acumularam queda de 6,9% no ano e aumento de 0,8% em 12 meses.

Os índices de queda no volume de vendas no varejo e no comércio varejista ampliado foram as reduções mais severas das sérias histórias e demonstram os impactos da crise sanitária na economia. Segundo dados do IBGE, todos os setores investigadores tiveram resultados negativos em abril, na comparação com março de 2020.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui