SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – O ator John Cusack, 53, relatou em seu perfil no Twitter, neste domingo (31), que foi atacado pela polícia durante um protesto antirracista em Chicago (EUA). Cusack disse que filmava o protesto, em repúdio à morte de George Floyd, quando sofreu o ataque dos policiais.”Os policiais não gostaram de me ver filmando um carro sendo queimado, então vieram até mim com cacetetes. Bateram na minha bicicleta”, declarou.

O ator também divulgou o vídeo que fez, no qual é possível ouvi-lo reagindo à abordagem dos policiais. “Ficaria muito surpreso se este fosse um evento de um ou dois dias”, escreveu. “Este pode muito bem ser o começo do fim da era repugnante de Trump. Graças a Deus, parece que muitas ondas de indignação vêm à tona, uma onda chegando.”

Os atos antirracistas começaram como manifestações pacíficas depois que um homem negro desarmado, George Floyd, morreu sufocado por um policial branco, que ajoelhou sobre o pescoço dele, no chão, em Minneapolis (EUA).À medida que as manifestações se alastraram pelo país, no entanto, inúmeros embates entre policiais e manifestantes passaram a ser registrados, e lojas foram incendiadas e saqueadas.

Além da capital, Washington, pelo menos 40 cidades americanas decretaram toques de recolher, o que não impediu milhares de manifestantes de voltarem às ruas em meio à pandemia de coronavírus.

Veja também: Ator de ‘The Vampire Diaries’ é preso após dirigir alcoolizado

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui