A Justiça de São Paulo suspendeu temporariamente a reabertura de escritórios, concessionárias e revendedoras de veículos em São Bernardo do Campo e Diadema. As atividades tinham sido liberadas no fim da semana passada, mesmo com as restrições impostas pelo governo do Estado ainda em vigor.

A região do ABC, onde ficam as duas cidades, ainda está na Zona Vermelha pela gestão Doria, quando apenas os serviços essenciais, construção civil e indústria podem funcionar.

A decisão é da juíza Tatiana Magosso e foi determinada após pedidos do Ministério Público, alegando que as cidades não têm estrutura de saúde para enfrentar a pandemia. A magistrada também determinou que as prefeituras informem corretamente à população que a reabertura não vai ocorrer, sob pena de multa de R$ 10 mil por dia.

O secretário de Desenvolvimento Regional do Estado, Marco Vinholi, diz que a maior dificuldade do ABC neste momento é a capacidade de resposta hospitalar ao coronavírus.

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo disse que irá recorrer da decisão e informou que tem leitos e condições sanitárias que garantem o retorno das atividades.

Santo André

A cidade de Santo André também começou a reabrir por conta própria e o prefeito Paulo Serra considera que a flexibilização no ABC e na capital tinha que ocorrer em conjunto. Ele ressaltou que, apesar de as atividades não terem sido suspensas em Santo André, o município terá que apresentar mais informações à Justiça.

Segundo o prefeito, a cidade atende há mais de 15 dias todos os critérios estabelecidos pelo governo estadual para a reabertura econômica.

*Com informações da repórter Letícia Santini

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui