A guerra entre Meghan Markle e a Associated Press, editora do tablóide britânico Mail on Sunday, conta com mais um capítulo. Esta terça-feira, dia 29, a duquesa perdeu a última ação judicial.

A juíza Francesca Kaye, do Supremo Tribunal de Londres, aceitou o pedido da editora em permitir que esta altere a sua defesa para argumentar que a duquesa “cooperou” com os autores da biografia publicada em agosto, ‘Finding Freedom’, para divulgar sua versão sobre certos acontecimentos.

Isto porque Meghan acusa o jornal de ter divulgado na íntegra o conteúdo de uma carta que escreveu ao pai, Thomas Markle, em 2018, e que este compartilhou com a publicação. O conteúdo da carta foi noticiado em fevereiro de 2019. 

Os advogados da editora do Mail on Sunday alegam agora que a duquesa de Sussex, “direta ou indiretamente”, colaborou com os escritores do livro, dando informações sobre a carta que originou a luta judicial. 

Os representantes de Meghan negam esta tese, afirmando que as referências à carta foram retiradas dos artigos que o Mail on Sunday publicou. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui