Marca mais alta foi atingida no domingo (7), com mais de 136 mil novos casos da doença. Em cinco dos últimos oito dias, Brasil foi o país com mais novos casos registrados. Pessoas com máscaras protetoras contra a Covid-19 andam em shopping em Bogotá, na Colômbia, nesta segunda-feira (8).
Juan Barreto/AFP
O mundo teve, no domingo (7), o número mais alto de novas infecções diárias por Covid-19 desde o início da pandemia, anunciou a Organização Mundial de Saúde (OMS) nesta segunda-feira (8). Entre sábado e domingo, foram registrados 136.409 novos casos da doença.
Já entre domingo e a manhã desta segunda (8), foram 131.296 infecções a mais, o segundo maior número para junho. Em todos os dias, com exceção de um, desde o início do mês, houve mais de 100 mil novos casos de Covid-19 registrados diariamente.
Em 5 dos últimos 8 dias, o Brasil foi o país que teve mais novos casos diários registrados. Nos outros três dias, os Estados Unidos foram o país com maior número de registros.
Nas últimas 24 horas, depois de EUA e Brasil, os países com mais casos foram Índia, Rússia e Chile. Dos 10 países com mais novas infecções, 5 ficam nas Américas. A OMS já manifestou preocupaçào com a região, especialmente nas partes central e do sul.
Estados Unidos, Brasil e Rússia também têm os maiores números de casos do mundo.
Países com mais casos de Covid-19 até 08/06
Mortes
Enterro de José da Silva, vítima do coronavírus, no Rio de Janeiro, nesta sexta-feira (5).
AP Photo/Leo Correa
Nos últimos 8 dias, a maior quantidade de mortos diários por Covid-19 foi registrada ou no Brasil, ou nos EUA. Nesses dias, com exceção de um, o segundo lugar em número de mortes também era ocupado ou pelo Brasil, ou pelos Estados Unidos.
Apenas em 5 de junho outro país teve uma quantidade maior de mortos: o México, onde 1.091 pessoas perderam a vida para a doença.
Nos últimos 8 dias, as mortes pela Covid-19 em solo brasileiro representaram, em média, 23% das mortes no mundo. No dia 5 de junho, esse percentual chegou 31,5%, o mais alto do período.
Em números totais, o Brasil é o terceiro país com maior número de mortes pela Covid-19 no mundo, atrás apenas de EUA e Reino Unido.
Pedido por transparência
A OMS também destacou, nesta segunda-feira (8), a necessidade de transparência nos dados brasileiros sobre a pandemia.
O diretor de emergências da organização, Michael Ryan, espondeu a uma pergunta feita durante coletiva em Genebra sobre dados divulgados pelo Ministério da Saúde.
“É muito importante, ao mesmo tempo, que as mensagens sobre transparência e divulgação de informações sejam consistentes, e que nós possamos contar com os nossos parceiros no Brasil para fornecer essa informação para nós, mas, mais importante, aos seus cidadãos. Eles precisam saber o que está acontecendo”, destacou Ryan.
No domingo (7), a pasta divulgou dados divergentes sobre o número de casos e mortes por Covid-19 registrados nas 24 horas anteriores. Nesta segunda, o ministério detalhou o erro na divulgação, que incluiu 857 mortes “a mais” no balanço.
Segundo levantamento feito pelo G1 junto às secretarias estaduais de Saúde, o Brasil tem mais de 36,6 mil mortes pelo novo coronavírus.
Veículos de comunicação formam parceria para dar transparência a dados de Covid-19
OMS pede que Brasil seja ‘transparente’ com informações sobre Covid-19
Veículos de comunicação formam parceria para dar transparência a dados de Covid-19
Initial plugin text

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui