Neste domingo (7), dia em que manifestantes organizaram protestos contra e a favor do governo, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que “nós derrotamos o fascismo”, ao lembrar que o Brasil batalhou contra o grupo da Alemanha, então dominada por um regime nazista, na Segunda Guerra Mundial (1939-1945).

“25 mil brasileiros foram à 2ª Guerra e garantiram a nossa Liberdade e Democracia. Na Itália, para surpresa de outros Exércitos, viram a nossa tropa composta de negros, brancos e mestiços vivendo de forma harmônica e integrada. A COBRA FUMOU e derrotamos o NAZISMO e o FASCISMO”, escreveu o presidente no Twitter.

A publicação é uma reação às manifestações organizadas contra o governo, que afirmam protestar contra o “fascismo” e o “racismo”.

Mudança de local

Movimentos contrários ao governo do presidente remarcaram a manifestação inicialmente prevista para ocorrer neste domingo (7) na Avenida Paulista — onde acontecerá o ato a favor do governo — para o Largo da Batata, em São Paulo.

Em comunicados, os grupos afirmaram que vão cumprir a determinação da Justiça estadual de proibir protesto antagônicos na mesma data e no mesmo local, mas criticaram a “violação do direito à manifestação”.

Na sexta-feira (5), a Justiça de São Paulo proibiu que grupos de apoiadores e opositores se reúnam no mesmo horário em manifestações na Av. Paulista. A decisão atende ao pedido do Governo do Estado, que pediu o cancelamento dos atos para evitar confrontos.

No último domingo (31), protestos que começaram pacíficos terminaram em tumulto, quando manifestantes dos dois grupos entraram em confronto. A Polícia Militar de São Paulo precisou intervir. O governador João Doria chegou a ir a público para dizer que os órgãos de Segurança Pública do Estado agiram para preservar a integridade física dos dois grupos e que não têm preferência política.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui