Entre as novas medidas está a proibição de funcionamento de salões de beleza, barbearias e clínicas de estética. Prefeitura de Campo Verde (MT)
Prefeitura de Campo Verde (MT)
A Prefeitura de Campo Verde, a 139 km de Cuiabá, decidiu restringir o funcionamento de parte do comércio desde a última terça-feira (9) para tentar conter a disseminação do coronavírus.
O novo decreto mantém a recomendação para que as pessoas não saiam de casa após as 22 horas e evitem circular pela cidade sem que haja extrema necessidade. As medidas têm validade até o próximo dia 18.
Entre as novas medidas está a proibição de funcionamento de salões de beleza, barbearias e clínicas de estética.
Conforme boletim epidemiológico divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde nessa quarta-feira, Campo Verde tem 104 casos confirmados de Covid-19.
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus em MT
Também foram adotadas regras para o funcionamento de supermercados, atacados, “atacarejos” e mercearias, que devem permitir a presença de apenas uma pessoa para cada 10 metros quadrados da área de venda, incluindo clientes e funcionários. Essa informação deverá ser afixada em local visível do estabelecimento.
Nas lojas de materiais de construção, confecções, calçados, móveis e eletrodomésticos o atendimento está restrito a um cliente para cada atendente. Os demais estabelecimentos devem limitar o acesso a um cliente para cada 15 metros quadrados, incluindo funcionários, e manter o distanciamento de 1,5 metro entre as pessoas.
De acordo com o prefeito Fábio Schroeter, as medidas foram necessárias devido à situação da Saúde Pública em Mato Grosso. Na última terça-feira, o secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, admitiu o colapso da rede pública hospitalar e informou que a oferta de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no estado está saturada.
Segundo o prefeito, o número de casos confirmados de Covid-19 em Campo Verde tem aumentado e não há uma retaguarda por parte do estado. Como exemplo, Fábio citou um comunicado do Escritório Regional da Secretaria Estadual de Saúde informando que em Rondonópolis, município que é referência para os demais da região Sul, havia apenas um leito de UTI disponível.
De acordo com o novo decreto, continuam proibidos a realização de missas, cultos e celebrações religiosas presenciais; a realização de feiras livres em espaços abertos e o funcionamento de academias de musculação, ginástica, funcional, crossfit, estúdios de pilates, yoga, escolas de natação e similares.
Continuam suspensos o funcionamento de instituições de ensino superior, cursos profissionalizantes e de idiomas; escolas de música e cursos de ensino regular em geral. Bares, conveniências e distribuidoras de bebidas; restaurantes, pizzarias, lanchonetes, padarias, cafés e congêneres, fixos ou ambulantes, só poderão funcionar para retirada dos produtos no local ou através de serviços de entrega (delivery). Nos hotéis a ocupação não poderá ser superior a 50% da capacidade de hospedagem.
Em todos os estabelecimentos privados, o atendimento presencial está proibido entre as 22h00 e as 5h00. Essa medida não se atribui a postos de combustíveis, serviços de hospedagem, empresas de segurança ou que atuam na área da saúde; indústrias e serviços públicos.
A utilização de ruas, praças, canteiros e outros espaços públicos para eventos que aglomerem pessoas, como reuniões e encontros, está proibida. Estes locais poderão ser utilizados para atividades físicas desde que respeitado o distanciamento de 1,5 metro entre os praticantes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui