A ativista Sara Winter, do movimento 300 do Brasil, foi presa pela Polícia Federal em Brasília na manhã desta segunda-feira (15). Winter é investigada no inquérito das fake news, mas a prisão saiu do inquérito que apura atos antidemocráticos.

Ambos estão sob relatoria de Alexandre de Moraes, que autorizou a prisão. No início de junho, Sara Winter postou um vídeo nas redes sociais ameaçando o ministro da Corte.

Na ocasião, ela disse que tinha vontade de “trocar socos” com Alexandre e prometeu infernizar a vida dele, além de persegui-lo. Ela é uma das líderes do grupo armado de extrema direita 300 do Brasil, formado por apoiadores do presidente Jair Bolsonaro. A ação motivou a expulsão de Winter do DEM.

O acampamento do movimento, que acontecia na Esplanada dos Ministérios desde o dia 31 de maio, foi desmontado no sábado (13) pelo governo do DF. Winter chegou a postar nas redes sociais pedindo para Bolsonaro reagir.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui