O Estado do Rio de Janeiro possui hoje a menor taxa de ocupação de leitos de UTI para a Covid-19 desde o início da pandemia, segundo a secretaria de Saúde. A taxa, que já foi de 100% para toda a rede, com exceção do Hospital Zilda Arns, hoje é de 64%. Já para enfermarias, a ocupação atual é de 57%. O governo informou ainda que a fila de espera para transferências, tanto em leitos de UTI quanto de enfermarias, também atingiu o menor patamar, com 73 pacientes. Deste total, 84% aguardam exames ou melhora do quadro clínico para serem transferidos. Nos últimos meses, apenas os hospitais de campanha do Maracanã e o Zilda Arns tinham leitos livres.

“A redução na taxa de ocupação nas unidades é reflexo da ampliação de leitos com hospitais de campanha e criação de leitos exclusivos em hospitais existentes, assim como o impacto do isolamento social determinado pelo governo em março”, afirmou a secretaria de Saúde em nota.

Outro dado utilizado para enfatizar a melhora de cenário foi a queda do número de profissionais de saúde afastados do trabalho por estarem contaminados. No início de maio, 1.169 estavam com sintomas da doença. Hoje, são 400. “Além da diminuição da transmissibilidade do coronavírus, a queda também pode ser atribuída ao aumento na capacidade de testagem de profissionais da saúde durante a pandemia”, acrescentou o governo estadual.

* Com informações da Agência Brasil

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui