O secretário-executivo do Consórcio Intermunicipal Grande ABC, Edgard Brandão Junior, afirmou, em entrevista ao Jornal da Manhã neste sábado (6), que as sete cidades que compõem a região adotarão as mesmas medidas para reabertura das atividades econômicas que a capital paulista. 

Edgard Brandão afirmou que, pela proximidade, seria difícil adotar medidas diferentes da capital. “As cidades tem uma ligação muito forte [com a capital]. Se São Paulo abre, é muito difícil não ter uma sequência [no ABC].”

O secretário-executivo afirmou ainda que os municípios possuem “índices melhores que a capital”, já que a região concentra menores taxas de contaminação pelo coronavírus e maior disponibilidade de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) para o enfrentamento da doença.

Brandão explicou que, com a decisão, estão autorizados a abrir concessionárias, lojas de veículos usados e escritórios. Inicialmente, seguindo as definições estabelecidas pelo Plano São Paulo, que estipula as regras para a retomada as atividades, as cidades do ABC deveriam permanecer em quarentena, já que estão na fase “vermelha” da reabertura.

Segundo o secretário, a decisão pela reabertura foi tomada em consenso pelos sete prefeitos da região, mas a responsabilidade pelo decreto cabe “a cada prefeito”. Para a retomada, protocolos sanitários serão adotados, seguindo as mesmas exigências da capital.

Edgard Brandão Junior finalizou dizendo que o secretário de Desenvolvimento Regional do Estado de São Paulo, Marco Vinholi, fará uma reunião com os prefeitos do ABC ainda neste sábado. 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui