Método segue protocolo com respaldo cientifico e está presente em 17 países, como Espanha, Inglaterra, Suíça, Bélgica, Canadá e México. Um método desenvolvido na França usado para tratamento de pacientes com obesidade tem sido sucesso em Mato Grosso e atraído pessoas de vários estados. Pacientes atendidos pela médica Mariana Suzuki (CRM/MT-7935), membro da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia (SBEM), no Espaço Sullege Suzuki, em Cuiabá, atingiram objetivos de perda de peso em cerca de 45 dias por meio da técnica Pronokal.
Mariana Suzuki explica que o tratamento segue um protocolo com respaldo cientifico e está presente em 17 países, como Espanha, Inglaterra, Suíça, Bélgica, Canadá e México.
O método é todo estruturado num plano alimentar que se inicia com uma Dieta Cetogênica.
Dra. Mariana Suzuki Endocrinologista
Reprodução
“Fiz o treinamento no Rio de Janeiro e hoje sou a médica autorizada em Mato Grosso a indicar os protocolos Pronokal aos pacientes do estado. O tratamento é acompanhado por uma equipe multidisciplinar, que conta com coach emocional, nutricionista e educador físico”, explica.
A médica afirma que mais de 80% dos pacientes que procuram a clínica tem obesidade.
O método descrito por Mariana Suzuki é dividido em três etapas.
• 1° etapa: Atingir 90% do objetivo de perda de peso com uma dieta baseada em comidas artificiais ricas em proteínas.
Os alimentos são de alto valor biológico e são entregues em sachês. Nesse período, as comidas naturais, como carne e ovos, são suspensas. Os alimentos feitos pela Pronokal devem ser misturados com água e colocados no forno, micro-ondas ou geladeira. Você pode comer pão, crepe, nuggets, pizza e até mousse de chocolate.
“Quando se faz o consumo de carne, vem junto a gordura com valor calórico muito grande e isso prejudica quem quer emagrecer”, ressalta.
Em cada fase, conforme o objetivo é atingido, as comidas artificiais são retiradas e as naturais são inseridas.
A médica estima que, dependendo do paciente, em cerca de 45 dias é possível perder 10 quilos.
• 2° etapa: Reeducação alimentar
Nesse período, os sachês de comidas artificiais passam a ser descartados e são inseridos pratos com comidas de verdade.
• 3° etapa: Manutenção
Todas as comidas artificiais são eliminadas e o paciente mantém o dia a dia com comidas comuns, mas consumidas da forma certa.
“A intenção é fazer os pacientes aprender a comer. Ganhei peso durante a gestação que tive e sei da dor do paciente, por isso, procuramos tratar da melhor forma”, garante a médica.
Os pacientes atendidos no Espaço Sullege Suzuki têm emagrecido de forma segura, rápida e mantendo a massa magra. Todo o cálculo de alimentação é feito de forma individualizada por uma equipe multidisciplinar.
Dra. Mariana Suzuki Endocrinologista
Reprodução
“São pacientes que já tentaram de tudo e não conseguiram emagrecer, inclusive, pacientes que passaram por cirurgia”, diz Mariana Suzuki.
O tratamento custa cerca de R$ 4,5 mil. Na clínica, além das técnicas de emagrecimento aplicadas, os pacientes recebem acompanhamento estético no próprio espaço, que é equipado com aparelhos de última geração.
Os agendamentos devem ser feitos por telefone.
Serviço
Espaço Sullege Suzuki: rua João Bento, 170 – Quilombo, Cuiabá. Telefone para mais informações e agendamento é (65) 3023-3706 ou (65) 99231-3366 (whats).
Instagram: @marianaendosuzuki
Método Pronokal
A técnica pertence à empresa PronoKal Group. O grupo investiu na pesquisa científica e no rigor. Os resultados desses estudos são apresentados nos principais congressos e fóruns científicos internacionais, dos quais participam reconhecidos palestrantes de prestígio.
Principais estudos e ensaios clínicos:
• Estudo CetoPnK. 2016. Body composition changes after very low-calorie ketogenic diet in obesity evaluated by three standardized methods.The Journal Clinical Endocrinology & Metabolism (JCEM). O objetivo deste estudo é avaliar as mudanças provocadas pela dieta VLCK (Método PronoKal®) na composição corporal dos pacientes obesos e comparar três metodologias diferentes ao analisar estas mudanças. Diego Gomez-Arbelaez, Diego Bellido, Ana I. Castro, Lucia Ordoñez-Mayan, Jose Carreira, Cristobal Galban, Miguel A. Martinez-Olmos, Ana B. Crujeiras, Ignacio Sajoux, Felipe F. Casanueva. Consulte estudo CetoPnK
• Estudo ProKal. Ensaio clínico realizado na Unidade de Obesidade Hospitalar do Hospital Geral Universitário Gregorio Marañón (Madri). O objetivo principal é avaliar as diferenças na redução de peso entre os pacientes obesos que seguem o Método PronoKal® e os que seguem uma dieta hipocalórica.
• Estudo Promessa I e Promessa II. São estudos cujo objetivo é avaliar a eficácia na redução do peso e a segurança da utilização do Método PronoKal® em pacientes com sobrepeso e obesidade.
• Estudo DiaproKal®. Estudo clínico para avaliar a segurança de uma Dieta Proteinada em comparação com uma dieta hipocalórica na redução de peso em pacientes obesos com diabetes tipo 2 ou pré-diabetes. Este estudo foi apresentado, dentre outros, no Congresso Mundial de Diabetes realizado em Dubai em 2011.
• Comparação entre uma dieta hipocalórica habitual e um Método à base de Dieta Proteinada (Método PronoKal®) em adultos mexicanos.
• Estudo Diana. Através deste estudo está sendo elaborada uma descrição pormenorizada (características demográficas, doenças concomitantes, hábitos etc.) do perfil do paciente com excesso de peso e diabético que está em tratamento com a Dieta Proteinada.
• Estudo Proce-D. Tem como objetivo estabelecer os valores habituais de cetonemia capilar em pacientes diabéticos ou pré-diabéticos submetidos a perda de peso através da Dieta Proteinada.
• Estudo Promet. Este estudo é realizado em nível internacional, em países como Espanha, Brasil, Bélgica ou Argentina. Efetua uma avaliação da perda de peso e da evolução dos fatores relacionados com o excesso de peso durante uma Dieta Proteinada (Método PronoKal®).
• Biologia de sistemas e nutrição. Efeitos positivos de uma dieta cetogênica rica em proteínas em pacientes com diabetes tipo 2, da evidência clínica à base molecular. Este estudo foi publicado na revista “Nutrition&Metabolism” e explica por que a cetose obtida com o Método PronoKal® pode funcionar nos pacientes com diabetes tipo 2.