Francisco Lúcio Maia foi atropelado em abril de 2018. Médica foi detida após o acidente e liberada em seguida. Vídeo mostra carro de médica atropelando vendedor em Cuiabá
O juiz Flávio Miraglia, da 12ª Vara Criminal de Cuiabá, determinou, a pedido da defesa da médica Leticia Bortolini, uma nova perícia no vídeo do atropelamento que matou o verdureiro Francisco Lúcio Maia, na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá, no dia 14 de abril de 2018. Letícia dirigia o carro que atingiu a vítima.
A Polícia Civil confirmou que uma nova perícia foi solicitada à Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec), mas não informou a data da realização. Esta é a segunda perícia de áudio e vídeos que será realizada pela Politec.
Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, morreu na Avenida Miguel Sutil, em Cuiabá
Arquivo pessoal
A gravação não tem imagens nítidas, mas é possível ver o carro da médica, um Jeep Compass de cor branca, atingindo o vendedor ambulante. O automóvel da médica aparece na imagem da esquerda para a direita, aos quatro segundos do vídeo.
Francisco é arremessado e o corpo atinge uma árvore, quase no centro do vídeo. Letícia não freou o veículo e não prestou socorro ao pedestre. A Polícia Militar, ao detê-la, disse que ela tinha sinais de embriaguez.
Letícia Bortolini, de 37 anos, estava com o marido em um carro quando atropelou vendedor ambulante em Cuiabá
Divulgação
Letícia foi presa em flagrante no mesmo dia com sinais de embriaguez, segundo a polícia. Ela passou por audiência de custódia e teve a prisão convertida em preventiva.
O inquérito instaurado pela Polícia Civil, na Delegacia Especializada de Trânsito (Deletran), foi concluído em agosto de 2018, com indiciamento da médica pelos crimes de homicídio doloso, omissão de socorro, fuga de local de acidente e embriaguez ao volante.
O Ministério Público ofereceu denúncia contra ela e agora ela responde à ação penal.
Durante o inquérito foram realizadas duas perícias sobre o acidente de trânsito requisitadas pelo delegado Christian Cabral.
A primeira foi solicitada no dia 23 de abril de 2018 e realizada pela Politec e a outra realizada pela Forense Lab Perícias e Consultoria através do parecer técnico de acidente de trânsito.
Em setembro de 2019, o juiz Flávio Miraglia já tinha determinado a anulação de todos os laudos periciais sobre o atropelamento e morte, mas ainda não tinha decidido a nova perícia.
A Politec informou que esta é a segunda perícia de áudio e vídeo que será realizada no caso do atropelamento e morte do verdureiro.
Na denúncia a promotoria ressalta que após atropelar o verdureiro a médica seguiu na condução do veículo, sob a influência de álcool, operando manobras em zigue-zague até a entrada do seu condomínio, no bairro Jardim Itália, conforme relato de testemunha.
Médica dirigia um carro SUV, um Jeep Compass
Divulgação
O acidente
Francisco Lúcio Maia, de 48 anos, foi atropelado pelo carro dirigido pela médica em Cuiabá, em 14 de abril. O veículo da médica seguia pela Avenida Miguel Sutil, sentido bairro/Centro. Ela fugiu do local, uma testemunha viu a cena e seguiu o carro da médica, que entrou num condomínio no Bairro Jardim Itália, em Cuiabá.
Francisco foi atingido pelo veículo no momento que terminava de atravessar o via e morreu no local.
Ao G1, Francinilda da Silva, filha do verdureiro, disse que até hoje a médica e o marido, que estava com ela no momento do acidente, nunca entraram em contato ou ajudou nas despesas funerárias. A médica ainda responde um processo no Conselho de Ética do Conselho Regional de Medicina (CRM).