A Justiça Eleitoral do Rio de Janeiro vai dar continuidade a uma investigação que tinha sido engavetada pela Polícia Federal e que envolve o filho do presidente, o senador Flávio Bolsonaro. É uma investigação sobre a suspeita de lavagem de dinheiro e ocultação de patrimônio.

Quando alguém se candidata a um cargo eletivo, precisa apresentar os seus bens — uma lista patrimonial. E, segundo as investigações, feitas pelo MPF, Flávio Bolsonaro teria ocultado parte do patrimônio — que cresceu vertiginosamente ao longo dos últimos anos, segundo o MPF.

A PF chegou a investigar esse caso, não encontrou nenhum indicio e arquivou a apuração. No entanto o MPF-RJ não se deu por satisfeito e recorreu à Justiça, e o juiz Flávio Itabaiana determinou que essa investigação tenha sequencia na Justiça Eleitoral e também na Segunda Câmara de Coordenação.

A defesa de Flávio Bolsonaro nega que o senador da República tenha ocultado bens ou que tenha enriquecido ilicitamente dentro da carreira politica.

*Com informações do repórter Rodrigo Viga

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui