Ainda segundo o MPE, foi constatada a ausência de contratação de profissionais da saúde para trabalhar na UTI e a ausência de aplicação dos recursos oriundos do governo federal na UTI-Covid do hospital municipal. Prefeitura de Tangará da Serra
Prefeitura de Tangará da Serra/Assessoria
O Ministério Público Estadual (MPE) ingressou com ação na Justiça denunciando a transferência de pacientes diagnosticados com Covid-19 em estado grave de Tangará da Serra, a 242 km de Cuiabá, para outros municípios, mesmo diante da existência de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Municipal. O MP também aponta a falta de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), insumos e demais equipamentos, que tornam os leitos locais inoperantes. A ação foi assinada pelo promotor de Justiça Thiago Scarpellini Vieira nessa terça-feira (9).
O G1 tenta entrar em contato com a Prefeitura de Tangará da Serra.
Confira as últimas notícias sobre o coronavírus em MT
Ainda segundo o MPE, foi constatada a ausência de contratação de profissionais da saúde para trabalhar na UTI e a ausência de aplicação dos recursos oriundos do governo federal na UTI-Covid do hospital municipal.
O MP encaminhou ofício à Prefeitura de Tangará da Serra e ao Escritório Regional de Saúde solicitando esclarecimentos sobre os fatos e apontamentos, além de visita técnica deste último órgão, bem como solicitou-se ao Conselho Regional de Medicina de Mato Grosso (CRM-MT) para que realizasse relatório detalhado das condições do nosocômio municipal e capacidade/efetividade para o atendimento aos pacientes com suspeitas/infecção de Covid-19.
Em resposta, o CRM apresentou relatório realizado no mês de abril no Hospital Municipal, confirmando que os leitos não estavam ativos. O município apresentou resposta aos quesitos formulados no ofício.
O Escritório Regional de Saúde informou que no dia 26 de maio realizou uma visita técnica no Hospital Municipal e verificou que os leitos encontram-se inativos, com equipamentos de caixas ainda lacrados, equipamentos desmontados, respiradores incompletos e a ausência de instalação da bomba de vácuo para realização de aspiração fechada; aquisição de 22 bombas de infusão e instalação de exaustor biológico no interior da UTI.
Afirmou também que por meio da Portaria n.° 1.236, de 18/05/20, o Ministério da Saúde habilitou oito leitos de UTI Adulto para Covid-19 no Hospital Municipal de Tangará da Serra, com o repasse de R$ 1.1 milhão.
E, que este valor é apenas parte do que já fora repassado pelo governo federal durante os últimos 60 dias, totalizando R$ 2,3 milhões para execução de medidas para enfrentamento ao novo coronavírus.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui