O Brasil tem, atualmente, cerca de 43 mil pessoas reconhecidas como refugiadas. O número é sete vezes maior do que o registrado no começo de dezembro, quando havia cerca de seis mil pessoas nesta situação.

Os dados foram divulgados, nesta terça-feira (9), pelo Comitê Nacional para os Refugiados, o Conare. O órgão atribui o aumento a um esforço para aprovar os pedidos dos venezuelanos.

O Conare passou a votar as demandas em blocos para ser mais ágil. Depois da adoção do procedimento, a entidade reconheceu 17 mil e 700 venezuelanos como refugiados. A estimativa é que, sem esse método, o feito levaria mais de dois anos.

Dos 43 mil refugiados em território brasileiro, 38 mil são venezuelanos. Com as aprovações do Conare, há a permissão para que os refugiados acessem serviços públicos brasileiros como saúde e educação.

A situação na Venezuela se agravou com a queda nos preços do petróleo e com a pandemia da Covid-19. De acordo com a Universidade Johns Hopkins, a Venezuela registrou 2 mil 377 casos de infecção pelo coronavírus e 22 mortes.

*Com informações do repórter Renan Porto

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui