O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, garantiu que todas as pessoas com direito ao auxílio emergencial vão receber parcelas até dezembro. O que vai variar, apenas, é o valor delas. “Todas as pessoas vão receber cinco parcelas do auxílio emergencial. Depois, começa o pagamento do auxílio extensão. Quem começou a receber R$ 600 em abril, começa hoje a receber R$ 300. Quem recebeu a primeira parcela em junho, começa a receber a extensão apenas no mês que vem”, disse. No caso de mulheres chefes de família, os valores são R$ 1,2 mil e R$ 600, respectivamente.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Jovem Pan, Guimarães afirmou que 27 milhões de pessoas passam a receber R$ 300 a partir de hoje — ou seja, os que começaram a receber o auxílio emergencial convencional ainda em abril. “O objetivo é que todas as pessoas recebam alguma parcela de auxílio até dezembro”, explicou. Pedro Guimarães também ressaltou que o número de beneficiários caiu porque, com a diminuição do valor, algumas pessoas voltaram a receber o Bolsa Família em vez do benefício emergencial. Esse contingente representa cerca de 3 milhões de CPFs. Algumas alterações nas regras também reduziram em 5 milhões os que recebiam pelo cadastramento no CadÚnico, já que algumas pessoas voltaram a trabalhar.

O presidente da CEF ressaltou que o beneficiário não precisa fazer nada para que o dinheiro continue caindo na conta. “Todos os dados já existem, essa é a grande diferença de abril — quando montamos a base de dados. A Dataprev e o Ministério da Cidadania analisam esses dados. A Caixa só recebe e paga”, disse. Pedro Guimarães garantiu que a Central 111 está apta para tirar eventuais dúvidas e que as agências do banco vão continuar abrindo aos sábados por mais 23 finais de semana. “Ninguém vai deixar de receber”, garantiu.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui