Na decisão, a juíza também manteve a prisão dos dois servidores, atualmente recolhidos no Presídio Militar de Santo Antônio do Leverger, a 35 km de Cuiabá. Elizangela Moraes foi atingida na cabeça e no pescoço
Arquivo pessoal
Os dois policiais militares acusados de atirar contra a diarista Elizangela Moraes, de 44 anos, que estava sentada em um banco com o namorado dela, em Sorriso, a 420 km de Cuiabá, vão a júri. A decisão é da juíza Emanuelle Chiaradia Navarro, da Primeira Vara Criminal de Sorriso.
O crime aconteceu no dia 17 de janeiro, na região norte do estado. Elizangela passou por cirurgia e recebeu alta na última semana de janeiro. Os dois PMs estão presos desde a data do crime.
Vídeo mostra policiais atirando em mulher em Sorriso
Os policiais Ezio Sousa Dias e Webert Batista Ribeiro, ambos de 30 anos, fizeram disparos contra a vítima que estava sentada em um banco na rua, na companhia do namorado.
Na decisão, a juíza também manteve a prisão dos dois servidores, atualmente recolhidos no Presídio Militar de Santo Antônio do Leverger, a 35 km de Cuiabá.
Bala chegou a ficr alojada na coluna
Reprodução
Nem a vítima e nem o namorado dela conheciam os suspeitos, que estariam embriagados.
Um disparo atravessou o rosto da vítima, causando danos, principalmente no lado direito, e ficou alojada na coluna.
Um vídeo gravado por uma câmera de segurança mostra os policiais atirando na vítima
Nas imagens, os dois soldados aparecem virando a esquina de uma rua e, ao passar pelo casal que está sentado em um banco público, apontam as armas para as vítimas. Um deles volta e agride a mulher. Nisso, o outro também retorna e atira contra a vítima, que cai no chão.
O namorado pede ajuda e outras pessoas se aproximam. Ela foi socorrida e levada para o Hospital Regional de Sorriso, onde continua internada. A conduta deles é apurada pela Corregedoria da Polícia Militar.