O Governo de São Paulo anunciou nesta terça-feira (16) que cancelou o contrato com um fornecedor de respiradores da China porque o acordo não foi cumprido.

O negócio, estabelecido entre a empresa Hichens Harrison e o Estado, previa a aquisição de três mil aparelhos que foram prometidos para ampliação de leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) durante a pandemia da Covid-19.

O valor total da compra era de US$ 100 milhões, mas o contrato foi celebrado sem licitação e é investigado pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas de São Paulo.

De acordo com o secretário de saúde, José Henrique Germann, apenas 30% dos aparelhos prometidos pela empresa chinesa foram entregues. Segundo a secretaria estadual da saúde, até o momento o estado já recebeu 2.700  respiradores

Nesta terça-feira (16), 164 aparelhos foram enviados para as regiões do interior e litoral de São Paulo.

*Com informações do repórter Victor Moraes