Rapaz trabalhava no mesmo local que a mãe da criança. Um jovem de 21 anos foi preso suspeito de estuprar uma adolescente de 12 anos em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, em maio deste ano. A operação para cumprimento de mandado judicial foi realizada pela Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, no sábado (8).
O suspeito teve a prisão decretada por estupro de vulnerável, após investigação e representação da Polícia Civil.
De acordo com a polícia, as investigações começaram em maio, quando a mãe da vítima procurou a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher (DDM) da cidade para denunciar os abusos sofridos pela filha, que tem debilidade neurológica e mentalidade de uma criança de oito anos.
A mãe informou aos investigadores que começou a trabalhar em um comércio do sogro no início do ano e, como não tinha com quem deixar os filhos, passou a levar as crianças para o trabalho.
No dia 15 de maio, segundo a polícia, a mãe percebeu que a filha havia sumido e passou a procurar pela menina, quando viu alguém tentando segurar o braço da menina dentro do estabelecimento. Em seguida, a adolescente saiu da câmara fria do local assustada e com os olhos cheios de lágrimas.
Segundo a polícia, a vítima contou para a mãe que um dos funcionários havia lhe puxado e a beijado a força e que, em outra ocasião, ela estava sentada sozinha na cozinha pintando e o suspeito passou as mãos nas partes intimas dela.
Durante os depoimentos colhidos, o irmão da vítima afirmou que não presenciou os abusos, no entanto, ele revelou que o suspeito a todo tempo fazia de tudo para ficar só com a menina, mandando que o irmão pegasse água ou então ficasse cuidando do cachorro do vizinho.
Com base nos indícios, a delegada Judá Maali Pinheiro Marcondes representou pelo mandado de prisão do suspeito, deferido imediatamente pela Justiça. Após a expedição do mandado, os policiais civis localizaram o suspeito no Bairro Jardim Paraíso.
Ele foi encaminhado à unidade policial e interrogado pela delegada Judá Maali. Em seguida, ele foi levado para a unidade prisional em Cáceres, ficando à disposição da Justiça.