Por causa dos incêndios, animais apareceram em sítio que fica na Transpantaneira. Guilherme Morais está fazendo tatuagens para comprar alimentos
Arquivo pessoal
O tatuador Guilherme Morais, que tem um estúdio de tatuagem em Cuiabá, está fazendo tatuagens em troca de ajuda aos animais vítimas das queimadas no Pantanal. Parte do dinheiro de cada tatuagem será destinada para a compra de frutas e cereais para alimentar os animais.
A ideia surgiu depois de ter conversado com um amigo que tem um sítio na Transpantaneira, estrada de acesso ao Pantanal. Por causa das queimadas, os animais começaram a fugir e ir para o sítio. Muitos tucanos, macacos, jabutis apareceram no local e o amigo começou a alimentá-los.
Como são muitos amimais, o Guilherme teve a ideia de fazer tatuagens pequenas, de até 7 centímetros, que custam entre R$ 100 e R$ 200 e, com esse dinheiro, ele vai comprar os alimentos para ajudar os animais que estão no sítio.
“A minha expectativa é de que com a repercussão que teve, muitas pessoas possam ajudar”, afirma.
A ação teve início nesta segunda-feira (21), a partir do meio-dia e acontecerá também no dia 29 de setembro. Ele está fazendo as tatuagens por ordem de chegada e a pessoa escolhe o desenho.
O incêndio no Pantanal começou em julho. Já são quase 2 meses de queimadas e o bioma está sendo devastado. Centenas de animais fugiram das queimadas e outros morreram em decorrência do fogo.
Segundo o Instituto Centro Vida (ICV), os incêndios destruíram uma área de 92 mil hectares do Parque Estadual Encontro das Águas, que tem 108 mil hectares. O parque é o maior refúgio de onças-pintadas no mundo.